INTERVALO-CULTURAL.png
SEGUNDA.png
VOS.png

Performance VOS

Grupo Comadança

19h

(Saguão do Centro Cultural UFMT)

“VOS” – segunda pessoa do plural ou pessoas. Corpos suportes de reflexos, uma espécie de caixa de fundo infinito que nunca acaba de revelar o que tem dentro. E tem dentro toda a realidade. Performances circulam e dançam por espaços públicos com placas de espelhos nas mãos que criam danças pelos lugares, refletindo tudo ao seu entorno. Levando a poética de dançar com todos, e por breves momentos estarem mais próximo.

 Realização: Grupo COMADANÇA; Concepção: Clodoaldo Arruda; Performances: Alexandre Cruz, Clodoaldo Arruda, Vinicius dos Santos; Pesquisa teórica e diário de criação: Clodoaldo Arruda; Figurino: Grupo COMADANÇA; Trilha: Edição Grupo COMADANÇA.

 

Contato: Facebook e Instagram: GRUPO Comandança

TERÇA.png
SLAM.png

Batalha de SLAM do Capim Xeroso

19h

(Saguão do Centro Cultural UFMT)

Contato: @capimxeroso

QUARTA.png
NADA-NADA.png

Performance Nada Nada

19h

(Saguão do Centro Cultural UFMT)

Com Ana C. Mello, Lucas Lemos e Lucas Gieseler. A performance trata da crise humanitária com poesia e recursos multimídia em cena.

 

Contato: (65) 98100 0422 (Ana C. Mello)

ENCARDIDOS.png

Performance Encardidos

Coletivo Atro

19h

(Saguão do Centro Cultural UFMT)

Os atores Maykon Castrovicky e Danielle Souziel encenam um jogo de submissão e poder, sem cerimônia ao explorar todos os sentidos para recontar a história do povo negro a partir de seus próprios corpos.

Contato: (65) 99233 5618 (Maykon Castrovicky)

QUINTA.png
MANIFESTA.png

Performance MANIFESTA

por Caio Ribeiro, Edilaine Duarte e Corai Fiorini

19h

(Saguão do Centro Cultural UFMT)

MANIFESTA é uma experimentação híbrida poético-musical feita a partir dos poemas do livro “Manifesto da Manifesta”, realizada pelos artistas Caio Ribeiro, Edilaine Duarte e Corai Fiorini. Não se trata de um formato fechado, mas de um brincar com as formas livre e experimental.

 

Contato: (65) 99668 7299 (Caio Ribeiro)

@caio.caindo

SEXTA.png
CAGAY.png

Performance do Coletivo Artístico Gay de Mato Grosso - GAGAYMT

19h

(Saguão do Centro Cultural UFMT)

Sobreposição de mulher no corpo de homem, cílios postiços, salto alto, maquiagem, peruca, vestido e brilho. Nasce uma majestade coroada de sonhos.

Num mar de incertezas certas e náufragos desesperados.

Participantes: Elton Martins, Carlos Marcoski, Sidnei Santana, Yago Vasconcelos, Samantha Alves, Wender Patrick, Luan Lara, Wender Sobrinho, Naelly Podolsck

 

Contato: (65) 98154 5324 (Elton Martins)

SÁBADO.png
LAURA.png

Pocket show com Laura Paschoalick

19h

(Saguão do Centro Cultural UFMT)

Laura Paschoalick nasceu em Marília-SP e reside atualmente em Cuiabá- MT. A cantora, compositora e intérprete traz tradições poéticas das regiões do Norte e Nordeste brasileiro. Seu trabalho soa como um depoimento cultural de raízes. O repertório é preenchido com canções de grandes nomes da música brasileira como: Alceu Valença, Elba Ramalho, Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Mariana Aydar, Maria Bethania, Chico Cesar, Bicho de Pé, Pinduca, Dona Zaíra, Dona Onete, Cássia Eller, Marisa Monte, Gal Costa, Caetano Veloso, Chico Buarque.

 

Saiba mais em www.laurapaschoalick.com

Contato: (65) 99284 7992 (Luana Araújo – produtora)

FISIC.png

Lançamento FisicArte 2018

(Museu de Arte e Cultura Popular - Centro Cultural UFMT)

ATIVIDADES.png
AÇÕES-CINECLUBISTAS.png

Reunião de ações cineclubistas universitárias e independentes de Mato Grosso

16 e 17 de outubro

13h30 às 16h30

(Sala Névio Lotufo - Cineclube Coxiponés)

A reunião promoverá o encontro e o compartilhamento de experiências de pessoas que desenvolvem ações cineclubistas de perfis heterogêneos (envolvendo atividades de difusão, debate, crítica, pesquisa e realização audiovisual) em diferentes locais de Mato Grosso.  O objetivo é intercambiar ideias e integrar ações em torno de um circuito cineclubista universitário e independente. Mediação: Diego Baraldi.

Participantes:

Abraão Pereira é engenheiro agrícola e Gestor Cultural e Esportivo da UFMT - Campus Universitário de Rondonópolis. Desenvolve um Programa Cultural de impacto social através da extensão universitária com 24 projetos vigentes.

 

Aline Wendpap é crítica de cinema, doutora em Estudos de Cultura Contemporânea pelo ECCO/UFMT e atualmente é pós-doutoranda e docente do PPGECCO/UFMT. Desenvolve curadoria e media sessões de cinema com ênfase no debate crítico a partir dos filmes.

 

Caroline Araújo é formada em Comunicação Social - Rádio e TV, pela UFMT e especializou-se em Planejamento e Gestão Cultural e em Cinema pela UNIC. Mestre em Estudos de Cultura do Contemporâneo pelo PPGECCO/UFMT. Trabalha com audiovisual há mais de 14 anos como realizadora, produtora executiva, diretora de produção e diretora de arte.

 

Cláudio Dias é formado em Rádio TV pela UFMT e vem atuando em projetos de Educomunicação em movimentos sociais e escolas. É professor do IFMT no Campus Pontes e Lacerda onde participa do Cine Guaporé, que tem como objetivo promover a circulação e a produção audiovisual.

 

Danielle Bertolini é CEO da Cumbaru Produções Artísticas e diretora do Tudo Sobre Mulheres - Festival de Cinema de Chapada dos Guimarães. Atua há 20 anos como diretora, roteirista e produtora executiva.

 

Diego Baraldi é professor do Curso de Comunicação Social da UFMT e atual supervisor do Cineclube Coxiponés da UFMT. Há 12 anos exibe semanalmente (entre abril e outubro) filmes de diferentes estéticas e cinematografias através de projetos como “Imagens em Pauta” e “Encontros com Cinema”.

 

Elaine Dione Venêga da Conceição é Gerente de Graduação e Extensão no Campus Sinop da UFMT, onde representa a PROCEV desde 2016, promovendo inúmeras atividades culturais, além de fomentar projetos audiovisuais como “CinePense”, com exibição e discussão de filmes com a comunidade acadêmica mas também ultrapassando os muros institucionais.

 

Eliete Borges Lopes é atriz e escritora. Graduou-se em Pedagogia pela UFMT e é mestre em Cultura, Memória e Teorias em Educação. Doutora em Educação também pela UFMT. É alfabetizadora, tem poesias esparsas publicadas, dois livros de literatura e atua como produtora cultural. É curadora e produtora do CineCaos desde 2015.

 

Fernanda Solon é pós-graduada em Gestão Cultural, formada em Rádio e TV pela UFMT. É produtora audiovisual e cultural. Trabalhou no Sesc Arsenal como analista em Audiovisual e atualmente é Supervisora de Orientação Social na instituição. Foi curadora das duas edições da Mostra Sesc de Cinema e curadora da última edição do Festival de Cinema Tudo Sobre Mulheres.

 

Francisco Krauss é formado em Rádio e TV, pela UFMT. É realizador audiovisual desde 2009, tendo participado dos curtas "Stencil Chaplin", "Colapso Narciso", "Aquilo que me Olha", entre outros. Produziu documentários para a TV Assembleia MT. Atuou como cine-educador no projeto "Cinema Circulante". Atualmente é o responsável pela programação de cinema do Sesc Arsenal.

 

Gilson Costta é professor do Curso de Jornalismo do Campus Araguaia da UFMT (Barra do Garças) e realizador audiovisual. Coordenou a implantação do Núcleo de Produção Digital (NPD) e do Circuito Exibidor do Araguaia, rede cineclubista formada por 10 cineclubes de diferentes cidades na região do Médio Araguaia.

 

Isabela Ferreira é roteirista, diretora e produtora cultural. Graduanda em Radialismo pela UFMT. Diretora e roteirista do curta-metragem “Como Ser Racista em 10 Passos”. Integra o Coletivo de Audiovisual Negro Quariterê que realiza projetos de difusão e realização audiovisual como a Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso.

 

Juliana Segóvia é graduada em Comunicação e mestre em Estudos de Cultura Contemporânea pela UFMT.  Trabalha com grupos teatrais, como o in-Próprio Coletivo e EspectroLab.  Proprietária da Moiré Filmes, produtora independente que atende o segmento, exercendo funções de direção, roteiro, edição de vídeos, animação, captação e finalização. Integra o Coletivo de Audiovisual Negro Quariterê que realiza projetos de difusão e realização audiovisual como a Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso.

 

Keiko Okamura é diretora de produção audiovisual e coordena a produção, em Mato Grosso, da Mostra de Direitos Humanos da Secretaria Nacional de Cidadania do Ministério dos Direitos Humanos.

 

Luiz Borges é cineasta, pesquisador de cinema e realizador do Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá.

 

Milton Mauad é graduado em Administração e mestrando em Estudos Linguísticos pela UNEMAT, campus de Sinop. Participante e organizador do Cineclube Zumbis desde 2014 e membro da Associação de Educação e Cultura Agroecológica Zumbis, organização nascida do Cineclube que desenvolve ações e projetos culturais em Sinop desde 2010.

 

Moacir Franciso de Sant’Ana Barros é professor do Departamento de Comunicação Social da UFMT e atual coordenador do curso de graduação em Cinema & Audiovisual da instituição. Ex-supervisor do Cineclube Coxiponés, coordenou a Mostra de Audiovisual Universitário (MAUAL) por 10 anos. É pesquisador de cinema e audiovisual com interesse na produção contemporânea de documentários, no cinema indígena realizado no Brasil e na memória dos 40 anos do Cineclube Coxiponés.

 

Raquel Martins Fernandes Mota é doutora em Educação pela UFMT, interessada nas articulações entre ensino e Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (NTICs). Professora no IFMT Campus Cuiabá Bela Vista há 10 anos, atualmente é pós-doutoranda em Psicologia Social pela UFPB. Coordena o CurtaBLV, que estimula a produção audiovisual em que se evidencie o protagonismo jovem através das redes sociais e do uso de NTICs.

 

Rosa Carolina Silva de Gouveia é técnica administrativa educacional, tradutora e intérprete de Libras no Campus Sinop da UFMT, onde atua em conjunto com a Coordenação de Extensão de Sinop e auxilia no desenvolvimento de ações culturais. Participa desde a graduação de atividades cineclubistas e atualmente coordena o “CinePense”, que estimula a reflexão a partir da sétima arte. Cinéfila assumida, é conselheira de cultura do município de Sinop.

VEROUVINDO.png

Sessão Acessibilidade

18 de outubro

14h

(Auditório do Centro Cultural da UFMT)

Exibição de curtas-metragens com áudio descrição e libras. Sessão direcionada a pessoas surdas, ensurdecidas, cegas e com baixa visão.

Filmes exibidos:

Majur (Rafael Irineu, Mato Grosso, 2018, 20')

A gente nasce só de mãe (Caru Roelis, Mato Grosso, 2017, 15')

Nanã (Rafael Amorim, Pernambuco, 2017, 25')

FotogrÁfrica (Tila Chitunda, Pernambuco, 2016, 25)

Filhos da lua na terra do sol (Danielle Bertolini, Mato Grosso, 2016, 16')

Mediação: Danielle Bertolini (Diretora do Tudo Sobre Mulheres - Festival de Cinema de Chapada dos Guimarães)

Parceria: Festival Tudo Sobre Mulheres, MAUAL 2018 e Festival VerOuvindo.